Blog Oficial Alemdii

Saber que a doença não tem cura é assustador

Compartilhe essa publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Maio Roxo! Seja Bem Vindo! Convivendo com DII. Em janeiro de 2014 depois de um mês sentindo dor abdominal aguda e um quadro de abdome distendido procurei um gastro que me pediu uma ultrassonografia, o resultado foi ascite entre as alças intestinais, com esse resultado o médico me encaminhou para o cirurgião, com muito sacrifício (pelo SUS) encontrei uma vaga de internação no Hospital Universitário Clemente Farias, nesse momento as dores, diarréias com sangue, vômitos estavam insuportáveis, logo na manhã seguinte o cirurgião pediu para repetir o pus , nesse exame o liquido já havia extravasado e estava causando infecção nos demais órgãos da cavidade abdominal. Não deu outra, uma laparotomia de urgência, nessa cirurgia foi retirado mais de 3 litros desse líquido infeccioso, fez-se então uma ressecção do intestino, fiquei usando sonda nasogastrica, bolsa e um dreno pós cirúrgico, não foi fácil. Depois de mais de 20 dias internada tive alta e fui acompanhada de perto por um bom médico, Dr. Alexandre Viana Reis, logo em seguida fiz colonoscopia e uma entero-tC , que concluiu o diagnostico de Doença de Crohn, outra bomba já que na época eu tinha 20 anos e saber que a doença não tem cura é assustador. 
 
Graças a Deus aprendi a conviver com os desconfortos abdominais, e faço uso de Azatioprina 50 mg. Adquiri novos hábitos alimentares, e hoje tenho uma vida normal, pratico esporte, faço academia, me formei em Gestão Pública, trabalho normalmente  e como Deus tem um propósito na nossa vida , quando estava internada conheci um enfermeiro, logo me apaixonei por ele, ficamos amigos e começamos a namorar, e em Novembro de 2016 nos casamos ( nem tudo foi ruim NE?! RS). Não é fácil conviver com uma DII, mas não é impossível, tenha perseverança, cuide da alimentação tome os medicamentos pontualmente, se necessário procure ajuda com psicologo, e seja muito, mas muito feliz!

Meu nome é Roberta, tenho 24 anos, moro em Montes Claro/MG, sou Auxiliar Administrativo, tenho Doença de Crohn. Meu perfil no Facebook: www.facebook.com/roberta.fialho.75 e no Instagram: www.instagram.com/fialho_roberta

Conte sua história também! Expressar-se tranquiliza a dor.
Compartilhe a sua história aqui.  Para ler os depoimentos clique aqui.

Publicações relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tradução »

Doe sua história

Cadastre-se

E fique por dentro de nossas novidades!

[sibwp_form id=2]

Nós siga nas redes sociais e curta a página.

Área do usuário

Não possui uma conta?
Clique em registrar para se cadastrar.