Blog Oficial Alemdii

No Japão com doença de Crohn

Compartilhe essa publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Olá estou aqui para contar como estou atualmente

No último depoimento estava muito mal e iria começar com Infliximabe depois dos outros tratamentos não terem feito efeito.

Depois de um ano e meio continuo morando no Japão agora sem dores e sem sinais da Doença de Crohn graças a Deus, vivendo uma vida normal, mas sinto meu emocional muito abalado me irrito muito fácil, não tenho muita paciência, as vezes vem aquela vontade de chorar a insônia toma conta, as crises de enxaqueca a ansiedade! Infelizmente nunca vai ser só a doença de Crohn ela sempre vem acompanhada de algo, por isso é muito importante conversar seja com amigos, familiares ou até mesmo terapeutas, tentar se abrir e expor nossos sentimentos! Sei que não é fácil nem todos entendem o que sentimos tudo que passamos.

Faço a aplicação do Infliximabe de 2 em 2 meses, aqui no Japão como no Brasil o tratamento é muito caro mas desde que comecei o tratamento recebo ajuda do governo e pago um valor que é calculado conforme minha renda anual, é mais um valor simbólico e caso eu precise fazer cirurgia algum dia não pagarei nada, o governo ajuda em tudo! Possuo uma caderneta que fala que tenho uma doença crônica e estou em tratamento!

Infelizmente os médicos daqui não são tão bons quanto aos do Brasil, aqui temos muitas tecnologias mas os profissionais deixam a desejar, muitos nem conhecem a doença. Com algumas pessoas nem comento sobre meu problema pois sei que as pessoas não entendem e julgam sem saber o que realmente é.

Hoje em dia como de tudo, sem restrições! Costumo falar que já passei tanto tempo sem poder comer coisas que gosto que agora que estou bem aproveito mesmo! Não sabemos o dia de amanhã então vamos aproveitar o hoje o agora. Desejo a todos uma imunidade boa muita saúde e a remissão!

Meu nome é Alessandra, moro em Kanagawa – Japão, tenho 24 anos, tenho doença de Crohn e sou Entregadora.
A Alessandra, minha xará, já compartilhou um depoimento em 2018 que vocês podem ler aqui: www.farmale.com.br/nao-se-renda/.

Conte sua história também!
Expressar tranquiliza-a-dor.
Compartilhe a sua história aqui.
Para ler os depoimentos clique aqui.

Publicações relacionadas

Participe da discussão

2 comentários

  1. Olá Alessandra, meu nome é Márcia. Eu sou do Brasil e estou pensando em ir ao Japão. Tenho a doença de chron. Eu gostaria de saber mais como vc fez para conseguir a medicação aí no Japão. Vc poderia entrar em contato comigo ou deixar seu contato para que possamos conversar?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tradução »

Doe sua história

Cadastre-se

E fique por dentro de nossas novidades!

[sibwp_form id=2]

Nós siga nas redes sociais e curta a página.

Área do usuário

Não possui uma conta?
Clique em registrar para se cadastrar.