Blog Oficial Alemdii

Vacinação de imunodeprimidos deve ser realizada nos Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE)

Compartilhe essa publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Apesar da importância e gratuidade do serviço, 21% dos médicos desconhecem a existência dos Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE).

Você sabia que as pessoas com doenças crônicas e imunodeprimidas têm tratamento específico quando precisam se vacinar? 

Em 1993, foram criados os Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE), que têm como objetivo facilitar o acesso de pessoas com necessidades específicas de vacinação à prevenção de doenças. Esses locais atendem de forma personalizada e gratuita.

Segundo Dr Juarez Cunha, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), esse pacientes são chamados especiais porque não podem receber imunizantes produzidos com os vírus vivos, como é o caso da febre amarela, por exemplo.

“Os médicos precisam avaliar cada caso e encaminhar a pessoa para o CRIE, que, por sua vez, vai analisar a carteira vacinal dela e aplicar as doses necessárias”, explica.

Caso o CRIE não seja de fácil acesso, o indivíduo pode fazer a solicitação da vacina no posto de saúde mais próximo a ele, que irá requisitar a dose necessária.

Apesar da importância desse serviço, uma pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos a pedido da farmacêutica Pfizer constatou que, de 324 médicos, 21% nunca ouviram falar sobre o CRIE. Além disso, dentre os que conhecem o serviço, 19% têm referências antigas, ainda da época da faculdade. Outro dado constatado no estudo é que 84% dos profissionais da saúde encaminham seus pacientes para a vacinação nos postos de saúde sem considerar as opções especiais ofertadas pelos CRIE.

Uma campanha contra a desinformação

Pensando nisso, a Pfizer, com apoio da SBIm, criou uma campanha chamada CRIE + proteção, que tem como o objetivo promover o papel dessas unidades de saúde e a importância da proteção para quem é mais vulnerável. “Uma boa parte das pessoas ainda desconhece que tem direito a esses cuidados, e precisa ser informada disso. Inclusive, os médicos precisam saber disso, para encaminharem seus pacientes da melhor forma”, afirma Isabella Ballalai, vice-presidente da SBIm.

Para divulgar essas informações, foi criada uma websérie com o Dr. Dráuzio Varella e três pacientes imunodeprimidos. Em três episódios, o espectador confere as recomendações de imunização e conhece um pouco mais sobre o funcionamento do CRIE. “A vacinação mudou, ao longo dos anos, a qualidade de vida das pessoas. A sociedade precisa se preocupar, principalmente, com aqueles que têm a saúde mais frágil e que precisam de acompanhamento”, declara Varella.

Segundo o médico, é preciso seguir as indicações de vacinação mesmo durante a pandemia de Covid-19. “Se você tem uma condição clínica que favorece as infecções, você precisa cuidar da sua saúde. Caso contrário, o risco será maior”, diz.

A websérie está sendo divulgada nas redes sociais do Dr. Dráuzio Varella. Confira o primeiro vídeo a seguir:

Fonte: Revista Galileu

Leia mais:

Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais – CRIE

Publicações relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tradução »

Doe sua história

Cadastre-se

E fique por dentro de nossas novidades!

[sibwp_form id=2]

Nós siga nas redes sociais e curta a página.

Área do usuário

Não possui uma conta?
Clique em registrar para se cadastrar.