Blog Oficial Alemdii

Hoje levo uma vida praticamente normal

Compartilhe essa publicação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
 Oi, me chamo Marina, sou de Criciúma – SC (Sul do Estado). Fui diagnosticada com Doença de Crohn em Julho/Agosto de 2015. Em agosto fui internada a primeira em decorrência de fortes dores abdominais, fiquei dois dias no hospital e fui liberada. Novamente, em outubro de 2015 fui internada, por uma infecção no rim esquerdo, fiquei mais três dias internada e após ganhei alta. Após a alta comecei a sentir dores na sola dos pés e a dor começou a subir para a perna. Até que fui ao meu médico e ele me receitou corticoide. E a dor foi para os ombros também, foi horrível era uma dor insuportável. Mas após a aplicação de corticoide na veia e via oral (40mg por dia) eu fui melhorando e comecei a ter uma vida quase normal. Em dezembro eu comecei a fazer a primeira tentativa de parar. Não deu certo voltei a ter crises e dores na articulação e comecei a tomar azatioprina também. 03 comprimidos por dia. Em fevereiro de 2016 comecei a fazer minha primeira aplicação de Infliximab. No começo ela seria a cada 8 semanas. Mas como estava com crise, meu médico diminuiu ela para 4 semanas. Em maio comecei minha segunda tentativa de desmame do Corticoide novamente. Fiquei duas semanas sem, mas sentindo novamente dores/cólicas no abdome. Em agosto já com as doses de infliximabe fazendo efeito, eu comecei, pela terceira e última vez a tentativa de desmame do corticoide. E deu certo em outubro me livrei dele (Graças a Deus) estava com o rosto redondo. Após uma terceira colonoscopia, consegui reduzir também um comprimido de azatioprina. Sendo que agora tomo dois.
 
Hoje levo uma vida praticamente normal. Durmo a noite inteira. Faço minhas aplicações a cada 4 semanas, tomo dois comprimidos de azatioprina por dia. E tenho vida social. Tenho certeza que quem está passando por dificuldades pode ter certeza que daqui a pouco vai melhorar, é só ter Fé.

Beijinhos Marina.
 
Meu nome é Marina Amboni  Marcelino Silvestrini, tenho 28 anos, moro em Criciúma/SC, sou Administradora/RH, tenho Doença de Crohn. Minha redes sociais:

 
Conte sua história também! Expressar-se tranquiliza a dor.
Compartilhe a sua história aqui.  Para ler os depoimentos clique aqui.

Publicações relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tradução »

Doe sua história

Cadastre-se

E fique por dentro de nossas novidades!

[sibwp_form id=2]

Nós siga nas redes sociais e curta a página.

Área do usuário

Não possui uma conta?
Clique em registrar para se cadastrar.